Dicas Úteis

Técnicas de estimulação da ovulação altamente eficazes durante o ovário policístico

Pin
Send
Share
Send
Send


Olá garotas! Eu quero compartilhar com você meu curso de estimulação com clostilbegit e descobrir de quem era!
Fui diagnosticado com síndrome dos ovários policísticos (SOP), comecei a trabalhar com meu marido, não sendo protegido, mas nada aconteceu por 3 meses! Eu fui ao meu ginecologista (antes que ela tivesse um, ela disse imediatamente - "Tente primeiro você mesmo, se não der certo, então você virá e nós seremos estimulados!"). Na ausência de gravidez, fui ao meu ginecologista! Meus períodos nunca foram uniformes e duraram 30-42 dias, t. *****. Ciclo muuuito longo! Na hora da reunião com o Ginecologista, tive um atraso de 10 dias (não engravidei), estimou-se que se fossem por 30 dias! Então, ela disse que, para começar, vamos chamar a menstruação com Duphaston (beber 5-7 dias). Quando os meses chegarem, pare de beber Duphaston e no 5º dia do ciclo, no 9º dia (inclusive), beba Klostilbegit (50 mg), a partir do 9º dia do ciclo, prossiga a foliculometria a cada dois dias, monitore a reação dos ovários (se alguma coisa crescer). do dia! Eu fiz tudo de acordo com a recomendação, cheguei no primeiro ultra-som, era dia 8 (porque dia 9 foi um dia de folga), o uzistka disse que o silêncio não foi detectado no folículo dominante! Eu fui para casa sem chatear, com o pensamento de que ainda era dia 8 e provavelmente era muito cedo para crescer alguma coisa! Eu estava ansioso para o próximo ultra-som no dia 11! Eles disseram que o volume do ovário direito 40 definir eco (-) de 5 a 10 mm, o tamanho do esquerdo 18 set eco (-) de 5 a 12 mm. T. ***** no meu 11º dia c. o tamanho do folículo, com Klostilbegit, deve ser não inferior a 15, e eu tenho apenas 12 e o endométrio é fino, apenas 4 mm. Eles disseram que se no dia 13 c. o folículo não atinge pelo menos 16 mm, então é inútil continuar rastreando, não haverá ovulação! Meninas, estou tão chateada que quero filhos
, mas não funciona até às lágrimas! Quem, por assim dizer, compartilha seu caso! Eles me dizem, então uma cápsula apertada no ovário! E se alguém souber o que é um Echo (-).

Por que a policistose afeta a concepção?

A doença dos ovários policísticos é uma patologia endócrina (hormonal) caracterizada por alterações na estrutura e função dos ovários. Com esta patologia, formam-se múltiplos cistos no corpo do ovário, que atrapalham os processos de maturação do ovo. A principal causa da formação de cistos é um mau funcionamento do sistema endócrino.

O ovário é o principal órgão responsável pelo processo de ovulação. Quaisquer violações de suas funções podem levar à infertilidade feminina. Com mudanças no fundo hormonal, as paredes do ovário se tornam mais densas, de modo que um óvulo maduro não pode entrar livremente na cavidade uterina para uma fertilização adicional. Estar no ovário, é preenchido com fluido - então um pequeno cisto é formado. Com repetição repetida deste processo ao longo do tempo, numerosas formações císticas aparecem no ovário, afetando negativamente a função reprodutiva feminina. Portanto, a ovulação com policistose é quase impossível.

O principal sintoma de policístico, fazendo com que uma mulher consulte um médico é a incapacidade de engravidar. Os processos de maturação do ovo e a função da atividade reprodutiva dependem do nível de hormônios no corpo feminino. Se uma mulher é diagnosticada com distúrbios endócrinos, os ovários não podem funcionar normalmente. Nesse caso, os ovários produzem um grande número de andrógenos (hormônios masculinos), que não permitem que os óvulos amadureçam, o que é caracterizado por manifestações externas.

Sintomas do ovário policístico:

  • crescimento de cabelo acelerado no corpo,
  • acne, seborreia, pigmentação,
  • aumento da pele oleosa
  • falha menstrual
  • atrasos frequentes ou falta de menstruação,
  • quitação escassa
  • dores de desenho no baixo ventre
  • sangramento
  • um aumento acentuado no peso.

Uma das principais razões para o desenvolvimento da patologia é considerada a hereditariedade genética, que pode contribuir para violações na estrutura dos órgãos e predisposição a doenças crônicas. Estar acima do peso também é uma causa de policistia, e a obstrução dos ovários pode ocorrer devido ao excesso de gordura corporal.

Depois de fazer um diagnóstico preciso, dependendo da gravidade dos sinais clínicos, da idade e das queixas do paciente, o médico elabora uma restauração em várias fases da função reprodutiva e tratamento de outras patologias femininas. O processo de tratamento depende diretamente da gravidade da doença e do desejo da mulher de se tornar mãe.

Características de estimulação hormonal

O principal problema que impede a concepção na doença policística é a irregularidade ou a completa ausência de ovulação. A estimulação consiste em tomar medicamentos hormonais que podem restaurar a produção de hormônios femininos que contribuem para a fertilização.

Medicamentos prescritos para estimular a fertilização contribuem para a liberação do óvulo através do corpo denso do ovário. Se as recomendações do médico forem seguidas, a concepção pode ocorrer quase imediatamente, mas somente se o ovário policístico for a única patologia que impede a mulher de engravidar. As preparações hormonais devem ser consumidas estritamente de acordo com o esquema, que é individualmente compilado.

A estimulação da ovulação é realizada apenas após o exame laboratorial e instrumental. Primeiro de tudo, eles diferenciam outras doenças possíveis, levando à infertilidade. Uma mulher é necessariamente prescrita histerossalpingografia (um estudo de patência das trompas de falópio).

O diagnóstico antes da estimulação deve ser passado para ambos os parceiros. Hoje em dia, os homens geralmente têm violações da saúde reprodutiva masculina. Baixa motilidade espermática é detectada em 40% dos homens. Portanto, o parceiro deve passar uma análise do esperma (espermograma).

O esquema geral de estimulação de ovulação

Na fase inicial, o médico pode prescrever um contraceptivo. Eles ajudam a regular o ciclo menstrual e a restaurar a ovulação normal. O curso do tratamento com pílulas anticoncepcionais dura de três a seis meses, após seu cancelamento, a concepção pode ocorrer. Os medicamentos necessários devem ser selecionados apenas por um médico.

Se pílulas anticoncepcionais não produzem o resultado esperado, então o ginecologista decide sobre a estimulação da ovulação pela droga. Vale a pena notar que a ovulação hormonal é realizada apenas se uma mulher puder produzir óvulos saudáveis ​​que sejam capazes de fertilização. Com distúrbios hormonais graves e a presença de doenças inflamatórias, a estimulação é contraindicada até que os problemas associados sejam completamente eliminados. Naturalmente, cada caso é individual e a decisão final é tomada apenas pelo médico assistente.

No momento, a droga Klostilbegit é freqüentemente usada para estimulação. Esta droga não esteroidal aumenta a produção de gonadotrofinas, bem como a prolactina. Com o ovário policístico, o clostilbegit, que entra no corpo feminino, liga-se aos receptores de estrogênio no hipotálamo e nos ovários, estimulando o crescimento e a maturação do folículo, preparando o óvulo para a transição para o útero e a fertilização.

Importante! Você pode tomar Klostilbegit somente após um diagnóstico completo. Na presença de distúrbios graves nas funções da glândula tireóide, tomar o medicamento é estritamente proibido. Dosagem e duração do tratamento são determinados estritamente pelo médico assistente!

Esquema geral de estimulação:

  • 5-9 dias do ciclo - tomar Clomiphene, ou Clomid, ou Klostilbegit (estrogênios não esteroidais que estimulam a produção de hormônios hipofisários).
  • 11-12 dias do ciclo - ultra-som dos órgãos pélvicos para monitorar o desenvolvimento do folículo no ovário.
  • No dia 15-16 do ciclo (por ultra-som) - uma injeção é feita com o hormônio gonadotrofina hCG (para romper o folículo e sair do ovo maduro).
  • Após 24-40 horas após a injeção de hCG, a ovulação virá. Durante este período, deve haver contato sexual.
  • No 16º dia do ciclo e por 2 semanas (por ultra-som) tomar medicamentos contendo progesterona para apoiar o corpo lúteo, que mantém a gravidez. Basicamente, eles nomeiam Duphaston, Utrozhestan, etc.
  • No dia 17-18, um ultra-som de controle é realizado, o que deve mostrar que o folículo se rompeu e o óvulo foi liberado.

O protocolo de estimulação da ovulação é compilado pelo médico individualmente para cada paciente. Após a estimulação hormonal, uma mulher pode engravidar quase imediatamente. Se a concepção não ocorreu, então o tratamento continua, o médico pode aumentar a dose do medicamento usado ou substituí-lo completamente por drogas de outro grupo.

Vale a pena notar que, se a ovulação foi estimulada várias vezes, uma mulher aumenta significativamente o nível de hormônios. Portanto, há uma alta probabilidade de que a ruptura de vários folículos de uma só vez ocorra simultaneamente, o que levará à liberação de vários óvulos. Neste caso, a gravidez múltipla e o nascimento de dois ou três filhos ao mesmo tempo são prováveis.

Se a estimulação hormonal ainda não ajudou, não se desespere. Para restaurar a ovulação, é necessário seguir as recomendações do ginecologista, mudar seu estilo de vida, remover o excesso de peso, fortalecer a imunidade e diversificar sua dieta. Se a terapia medicamentosa por mais de um ano não der resultados positivos, os médicos recomendam métodos cirúrgicos de tratamento. O método mais eficaz e suave é a laparoscopia.

De acordo com médicos e pacientes, a estimulação hormonal é a maneira mais acessível, segura e eficaz de tratar a infertilidade. Por via de regra, quase todas as mulheres toleram a estimulação de ovulação com o poço policístico e em aproximadamente 80% de casos a concepção tão esperada ocorre.

O efeito da policistose na concepção

A doença, considerada uma patologia endócrina, provoca uma alteração na estrutura dos ovários, no corpo da qual se formam muitos cistos. Formações resultantes de um mau funcionamento do sistema endócrino levam ao rompimento do processo de maturação do ovo.

Uma mudança no fundo hormonal leva à compactação das paredes do ovário, o que, por sua vez, impede que um óvulo maduro entre na cavidade uterina sem impedimentos para a fertilização subseqüente. O óvulo remanescente no ovário é preenchido com fluido, resultando na formação de um pequeno cisto. Repetição repetida deste processo leva ao aparecimento de muitas formações císticas que prejudicam a função reprodutiva. Portanto, o ovário policístico torna a ovulação e a concepção ainda praticamente impossíveis.

Como vai a estimulação da ovulação?

A restauração da função reprodutiva, prejudicada pelo policístico, envolve a estimulação da fertilização. Uma mulher recebe medicamentos que ajudam a saída do óvulo através do corpo denso do ovário. Desde que a doença policística seja a única patologia que causa infertilidade, a terapia medicamentosa permite que uma mulher engravide rapidamente.

Para tratar a doença, as drogas hormonais usam-se, a recepção de que se executa estritamente segundo o esquema desenvolvido individualmente para cada mulher pelo médico assistente.

Antes de iniciar o tratamento, uma mulher é obrigada a passar por exames instrumentais e laboratoriais, que irão diferenciar as causas da infertilidade. Em particular, o paciente é prescrito histerossalpingografia, que permite verificar a patência das trompas de Falópio. O exame antes da estimulação da fertilização deve ser feito não apenas por uma mulher, mas também por seu parceiro, uma vez que a incapacidade de engravidar pode ser devido a uma violação da função reprodutiva em um homem. Dado o fato de que, atualmente, quase 40% dos homens sofrem de baixa mobilidade do esperma, o parceiro de uma mulher precisa ter um espermograma.

Medicamentos

Na fase preliminar do tratamento da infertilidade, uma mulher recebe prescrição de medicamentos anticoncepcionais, graças aos quais ela pode regular o ciclo menstrual e normalizar o processo de ovulação. A duração do controle de natalidade é de 3-6 meses. Se depois de parar a medicação a mulher não pode conceber uma criança, é tomada uma decisão sobre a viabilidade da estimulação de fertilização da droga. Antes de iniciar a terapia, você precisa ter certeza de que os ovários são capazes de produzir óvulos saudáveis ​​prontos para a fertilização. Se durante o exame da mulher forem detectados processos inflamatórios ou desordens hormonais significativas, a estimulação da fertilização deve ser adiada até que as doenças concomitantes sejam eliminadas.

Uma mulher que se prepara para se tornar mãe deve ter boa imunidade. Portanto, ao planejar uma gravidez, é necessário levar oligoelementos e complexos vitamínicos, que aumentam a resistência do corpo. O melhor efeito é fornecido pelo ácido fólico, que tem um efeito benéfico no desenvolvimento dos folículos. Além disso, na primeira fase do ciclo menstrual, recomenda-se tomar as vitaminas C e E, que estimulam o desenvolvimento dos ovos. Vitaminas A, D e Grupo B devem ser tomadas após a ovulação.

Com ovário policístico, a fertilização é estimulada da seguinte forma:

  • Antes da ovulação, uma mulher é prescrita drogas hormonais (Klostilbegit, Menopur, Proginova, Gonal).
  • No 11º e 12º dia do ciclo menstrual, é realizado um ultra-som, que permite descobrir em que condições o folículo está. O controle do ultrassom é necessário para determinar corretamente o momento em que uma injeção de hCG deve ser administrada. Se a injeção for feita na hora errada, a ruptura do folículo não ocorrerá. Nesse caso, o crescimento dos folículos continuará, o que causará a formação de um cisto.
  • Após uma injeção de hCG, uma mulher deve fazer sexo desprotegido. Se a concepção ocorrer, o médico deve prescrever uma medicação hormonal promotora da gravidez que contenha progesterona e estrogênio.

Klostilbegit

A droga é uma droga antiestrogênica não esteroidal, disponível na forma de comprimidos para administração oral. A substância ativa é o citrato de clomifeno, que ajuda a acelerar o processo de maturação folicular. Klostilbegit também pode ser prescrito para os homens, a fim de melhorar as características qualitativas dos espermatozóides.

Tomando o medicamento, você deve aderir estritamente ao regime de tratamento. Com um ciclo menstrual regular, o medicamento deve ser iniciado no quinto dia. No entanto, se o ciclo não for regular, o dia em que o medicamento é iniciado não importa.

Clostilbegit é recomendado tomar um comprimido (50 mg) durante a noite durante cinco dias. Do sétimo ao décimo primeiro dia do ciclo, o paciente deve passar por um exame de ultrassonografia para verificar a condição dos folículos e do endométrio. Se tomar o medicamento proporcionou o efeito desejado, a ovulação ocorre no 11º dia do ciclo.

No caso da recepção de Klostilbegit não produzir um efeito positivo, a dose é aumentada em 2 vezes. A base para a retirada da droga é considerada a maturação do ovo. Se um aumento na dose não levar à ovulação, você deve se recusar a tomar o medicamento. Após um intervalo de três meses, o Klostilbegit pode ser reiniciado. Deve ser lembrado que a dosagem total do medicamento durante todo o tempo de administração não deve exceder 750 mg.No entanto, Klostilbegit é um medicamento eficaz, que na maioria dos casos fornece um resultado positivo de tratamento após o primeiro curso.

A droga hormonal é baseada em hormônios luteinizantes e estimulantes de folículos, tomados em proporções iguais. A droga é liberada em ampolas.

Na fase inicial do tratamento, o médico prescreve injeções intramusculares diárias com uma dose de 75 UI. Se a terapia não fornecer o resultado desejado, a dosagem da droga é aumentada até que o número de extrativos aumente, atingindo um valor normal.

A maioria das mulheres tolera bem o Menopur. No entanto, a nomeação do medicamento só é permitida após um exame completo. Tomar o medicamento pode causar um efeito colateral - o desenvolvimento da síndrome de hiperestimulação ovariana. Neste caso, Menopur deve ser cancelado imediatamente.

Esta droga é frequentemente prescrita como um elemento da terapia complexa no tratamento da clostilbegit. Admissão Proginova permite que você normalize o nível de estrogênio. Devido à normalização dos níveis hormonais, é possível se livrar do espessamento do muco, que é formado na região cervical e interfere na penetração dos espermatozóides. Proginova também fornece um espessamento do endométrio, o que aumenta as chances de uma concepção natural.

A administração do medicamento começa no dia 4-5 do ciclo e termina no dia 21 do ciclo. Os pacientes que tomam Proginova são proibidos de tomar outras drogas que contenham estrogênio, uma vez que tal combinação de drogas pode provocar uma violação da função ovariana.

A droga tem um efeito gonadotrópico, estimulando o desenvolvimento dos folículos. A droga é considerada uma das drogas mais eficazes e é prescrita em uma situação em que tomar outras drogas não teve o efeito desejado.

Gonal liberado na forma de uma caneta seringa com uma solução injetável ou pó para solução.

O curso de tratamento de Gonal dura um mês. Ao mesmo tempo, é necessária uma monitorização constante por ultra-sons para monitorizar o desenvolvimento dos folículos. Assim que é estabelecido que o folículo foi capaz de atingir o tamanho necessário, a mulher recebe uma injeção de hCG, que permite violar sua integridade. Depois de um dia a partir do momento da injeção, ocorre a ovulação. As estatísticas mostram que em 95% dos casos, tomar Gonal leva à concepção de uma criança.

Estimulação de fertilização in vitro

A fertilização in vitro (FIV) é considerada um dos métodos mais eficazes para lidar com a infertilidade resultante da obstrução das tubas uterinas, bem como da endometriose. Esse método envolve a inseminação artificial de um óvulo que ocorre fora do corpo da mãe. O processo de fertilização é realizado em condições de laboratório, após o que o embrião é levado para a cavidade uterina.

Numa situação em que a infertilidade é devida à falta de ovulação, existe uma necessidade de estimulação medicamentosa. As drogas são administradas ao paciente de acordo com o esquema por via subcutânea ou intramuscular. A medicação geralmente começa no quinto dia do ciclo. Além disso, a terapia pode incluir medicamentos que fornecem um efeito antiestrogênico.

Após o amadurecimento do folículo, a mulher recebe uma injeção de hCG, levando à sua ruptura. Após a ovulação, o ovo é removido para a fertilização subsequente.

A seleção de medicamentos que estimulam a ovulação antes da FIV é realizada por um reprodutologista para cada paciente individualmente. O processo de estimulação deve ser monitorado por ultra-som.

Efeitos no corpo

Apesar do fato de que tomar hormônios prescritos como parte da terapia medicamentosa pode derrotar uma doença como a falta de ovulação, as drogas também fornecem um efeito negativo para o corpo feminino. Muitas vezes, os pacientes apresentam sintomas desagradáveis, incluindo:

  • hiper excitabilidade
  • tontura
  • sonolência
  • o aparecimento de uma erupção
  • perturbação dos intestinos,
  • náusea
  • vômito
  • dor na área das glândulas mamárias,
  • o aparecimento de focas nas glândulas mamárias,
  • deficiência visual.

Muitas vezes, a ocorrência de efeitos colaterais indica um erro do médico assistente, que selecionou incorretamente o regime de tratamento para o paciente. Além disso, uma reação negativa do corpo ao uso de drogas provoca a não conformidade do paciente com as recomendações do médico.

Para se livrar dos efeitos colaterais, você deve parar imediatamente de tomar o medicamento.

Deve ser lembrado que a estimulação do processo de ovulação muitas vezes leva à gravidez múltipla. Além disso, o risco de desenvolver uma gravidez ectópica e enodmetriose não é excluído. Além disso, drogas podem provocar o crescimento de miomas uterinos já em desenvolvimento. Ao mesmo tempo, um efeito como o aparecimento de excesso de peso como resultado de tomar hormônios é observado muito raramente.

Tomar medicamentos que ovulam a ovulação policística também pode causar um aumento significativo nos ovários. Em tal situação, a terapia deve ser interrompida imediatamente. Será possível retomar o uso dos medicamentos somente depois que os ovários diminuírem para um valor normal.

Erros na determinação do regime de tratamento podem causar sérias conseqüências, como a exaustão precoce do ovário. Se isso acontecer, a gravidez só será possível com o uso do óvulo do doador. Dados os riscos e sérias conseqüências para o corpo feminino, a ovulação deve ser estimulada não mais do que cinco vezes ao longo da vida.

Contra-indicações

Um procedimento médico não é recomendado na presença de tais doenças:

  • enodmetriose,
  • miomas uterinos,
  • insuficiência renal grave
  • insuficiência hepática grave
  • alterações patológicas nas glândulas supra-renais,
  • alterações patológicas na glândula tireóide,
  • deficiência de lactose e intolerância à galactose,
  • intolerância individual aos componentes que compõem o medicamento.

Além disso, a estimulação da ovulação deve ser abandonada durante a lactação.

Os medicamentos usados ​​para tratar a infertilidade nos ovários policísticos causam uma diminuição na atenção e prejudicam a capacidade de controlar mecanismos complexos. Portanto, durante a terapia medicamentosa, as mulheres devem prestar atenção especial durante a condução.

Pin
Send
Share
Send
Send